Optoeletrônica (LOPEL)

Áreas de atuação

  • Nanofotônica
  • Ótica Não Linear
  • Biofotônica

As atividades no Laboratório de Optoeletrônica (LOpEL) do Departamento de Física da PUC-Rio estão centradas em óptica não-linear e na fabricação/caracterização de componentes fotônicos em vidros e fibras.

As linhas de pesquisa envolvem a nanofotônica e nanobiofotônica em sistemas contendo nanopartículas metálicas e considerando o efeito de Localized Surface Plasmon Resonance (LSPR). Investigamos dispositivos plasmônicos em componentes optofluídicos a fibra óptica para chaveamento de luz e o desenvolvimento de sensores baseados em fibras ópticas contendo nanopartículas metálicas para a aplicação em biossensores.

Desenvolvemos também pesquisa em sensores de pressão e deformação à fibra óptica especial para aplicação na indústria de óleo e gás.

Mantemos colaboração com grupos no exterior: NRL-USA, Rise (Sweden), AFRL- USA and KTH-Sweden.

Relevância / Impactos

A pesquisa realizada em fabricação/caracterização de diferentes sensores a fibra óptica baseados em nanotecnologia e na utilização de fibras especiais contribui como um fator importante para o desenvolvimento de sensores compactos e eficientes, podendo monitorar índices de refração de líquidos e gases, além de pressão e deformação. Estes sensores apresentam potencial de desenvolvimento de produto inovador para exploração nos setores da indústria de óleo e gás.

Uma outra linha de pesquisa relevante é a investigação de dispositivos plasmônicos em componentes optofluídicos a fibra óptica para chaveamento de luz .

Através de colaborações e projetos internacionais, a pesquisa desenvolvida pelo grupo se beneficia do conhecimento de especialistas em óptica não-linear e nano-fotônica permitindo um avanço significativo na ciência e tecnologia no Brasil.

A formação de recursos humanos se dá através do treinamento de pessoal qualificado, de alunos de iniciação científica, mestrado e de doutorado em um ambiente muito fértil, abrindo oportunidades de novas frentes de trabalho.

Breve histórico

O Laboratório de Optoeletrônica iniciou as suas atividades em 1987 com pesquisa em Óptica Não-linear em fibras ópticas. Desde 1991 a investigação se estendeu para sistemas vítreos onde as atividades estão centradas na fabricação, caracterização e o desenvolvimento de componentes fotônicos em vidros e fibras.

 

 

Infraestrutura

  • Laser de Nd:YAG Q-switched mode-locked (100 ps, 1064 nm, Quantronix) com cristais de segundo e quarto harmônico (532nm e 266nm respectivamente);
  • Analisador de espectro óptico na faixa de 400 nm a 1700 nm;
  • Máquina de emenda de fibras por fusão;
  • Infraestrutura básica de um laboratório de óptica contendo: LEDs, lasers semicondutores DFB, fotodetectores, osciloscópios, espectrofotômetro (Oceanoptics), bancadas ópticas e diferentes fibras ópticas;
  • Fornos de alta temperatura;
  • Máquina politriz
  • Infraestrutura necessária para síntese de nanopartículas metálicas e funcionalização de materiais.

Outras informações importantes

O Laboratório de Optoeletrônica (LOpEL- http://www.fis.puc-rio.br/lopel/index.html) pertence ao Departamento de Física do Centro Técnico Científico e está localizado nas sala 558L no 5º andar do Prédio Cardeal Leme. Rua Marquês de São Vicente 225, Gávea, Rio de Janeiro, RJ.

Contato

Email:isabel.carvalho@puc-rio.br
Tel: 21 3527-1259 ramal 216 e 217