Imprimir
Mapa do Site

Laboratório de Optoeletrônica Molecular (LOEM)
Marco Cremona

Área de atuação:
O Laboratório de Espectroscopia Óptica e Optoeletrônica Molecular (LOEM) do Departamento de Física da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) atua com sucesso na área da Eletrônica Orgânica e em particular no desenvolvimento e caracterização de dispositivos orgânicos. O nosso Grupo vem desenvolvendo e caracterizando com sucesso sensores e dispositivos orgânicos eletroluminescentes, OLEDs, com aplicações diversificadas, que vão da iluminação elétrica aos componentes para optoeletrônica integrada. Nos últimos anos, estabelecemos interação com outros grupos nacionais atuantes nesta área e inclusive, participamos da formação de redes do CNPq e somos membros do Instituto Nacional de Eletrônica Orgânica, INEO, do MCT. Nos dispositivos desenvolvidos nos nossos laboratórios utilizamos complexos orgânicos sintetizados no Brasil, que possuem rendimentos quânticos de emissão que estão entre os maiores encontrados na literatura.

Relevância / Impactos:
O LOEM vem se destacando nos últimos dez anos com grande contribuição para o conhecimento científico e o desenvolvimento tecnológico da área de Eletrônica Orgânica através da pesquisa em OLEDs e outros dispositivos baseados em complexos orgânicos de íons de terras-raras. O Laboratório atua, também, na área de desenvolvimento de óxidos condutores transparentes (TCOs – Transparent conducting oxides) e na área de sensoriamento utilizando semicondutores orgânicos. Ao longo dos últimos anos o LOEM foi responsável pela criação e o sucessivo fortalecimento de um pólo de capacitação científica e tecnológica no campo da produção e da caracterização de OLEDs. Nos últimos anos o trabalho do nosso Grupo foi argumento de artigos de jornais de notícias (“Ciência do invisível ganha espaço no Brasil”, O Globo do 21/03/2004) e o Jornal da FAPERJ (“Nanoluz: Laboratório da PUC-Rio investe em pesquisa sobre OLEDs”, Jornal da FAPERJ ano 1° nr. 2, maio-junho 2004) demonstrando o interesse que esta pesquisa desperta em diversos setores da sociedade e da industria brasileira.

Breve histórico:
O LOEM começou suas atividades no final dos anos 90. Fazendo uso da experiência em filmes finos, utilizando diversos compostos orgânicos e montagens experimentais, desenvolvemos linhas de pesquisa relacionadas aos dispositivos orgânicos eletroluminescentes. O Laboratório possui uma infra-estrutura e uma equipe adequada para desenvolver projetos e pesquisas no campo da Eletrônica Orgânica. Os diversos equipamentos foram utilizados em inúmeras dissertações e teses desenvolvidas no nosso Grupo e em Grupos colaboradores e em mais do que 50 trabalhos internacionais. As atividades realizadas neste Laboratório se desdobram desde a pesquisa básica à pesquisa aplicada (fabricação e caracterização de dispositivos orgânicos, OLEDs e sensores). O campo dos materiais orgânicos é altamente interdisciplinar, envolvendo estudantes e pesquisadores de Física, Química, Biologia e Engenharias. A infra-estrutura deste Laboratório permite não somente crescer filmes finos de diferentes materiais (mono e multicamada) e caracterizá-los elétrica e opticamente, como também, fabricar protótipos de dispositivos a partir destes materiais. No âmbito da pesquisa destacamos:
- Crescimento de filmes finos de diversos materiais por diferentes técnicas de deposição.
- Fabricação de dispositivos orgânicos eletroluminescentes e sensores.

A infra-estrutura do Laboratório conta com:
  • Sala limpa para deposição de filmes finos;
  • Capela para manuseio de solventes e compostos químicos em geral;
  • Evaporadora Leybold mod. UNIVEX 300 equipada para deposição térmica resistiva de filmes finos, com controle de espessura automático, possibilidade de co-deposição e controle de temperatura;
  • Evaporadora Leybold mod. UNIVEX 450 equipada para deposição por feixe de elétrons (e-beam) e por erosão catódica (rf-sputtering) com controle de espessura automático e controle de temperatura;
  • Glow-blox com atmosfera controlada para manuseio das amostras produzidas;
  • Equipamento para produção de água destilada;
  • Ultra-som para limpeza, Estufa dessecadora, Balança de precisão;
  • Equipamento de spin-coating para deposição de filmes, limpeza de substratos e fotolitografia;
  • Perfilômetro Dektak 150 equipado com a opção N-Lite para medidas de espessuras em filmes orgânicos;
  • Fluorímetro para medidas estacionárias de fluorescência e eletroluminescência;
  • Sistema para medidas de resistividade de folha por efeito Hall;
  • Sistema para caracterização corrente-tensão-luminância de dispositivos.

Outras informações relevantes:
O Laboratório de Optoeletrônica Molecular (LOEM) pertence ao Departamento de Física do Centro Técnico Científico e está localizado na sala 552L no 5º andar do Prédio Cardeal Leme. Rua Marquês de São Vicente 225, Gávea, Rio de Janeiro, RJ.

Contato:
Email: cremona@puc-rio.br
Tel: 21 3527-1260 ramal 22

< Voltar

vv